Curiosidades do código de trânsito Britânico

A excentricidade mais conhecida do código de trânsito do Reino Unido é a tal da “mão inglesa”, que para o brasileiro se traduz em dirigir na “mão contrária” ao seu habitual. Os controles de pedal são iguais aos brasileiros, mas o motorista se senta no lado direito do automóvel e as marchas são trocadas com a mão esquerda. Nas autoestradas, a via de trânsito normal é a esquerda, e a ultrapassagem se dá pela direita.

Estudando para tirar a carteira de motorista local (a brasileira vale por aqui somente até um ano após a entrada para residir no país) identifiquei algumas outras coisas que para nós brasileiros são bem curiosas, como por exemplo:

– O sentido em que se estaciona o carro não precisa obedecer a mão do lado da rua em que se encontra. Assim, andando pelas ruas, se vêem carros estacionados pra frente e pra trás, no mesmo lado da rua;

– Dentre os veículos de emergência, tem um específico para resgates em montanha, e outro para desarmar bombas;

– Existem quatro tipos diferentes de travessia para pedestre, cada um deles com funcionamento e sinalização de luz diferente (haja memória!);

– Em alguns lugares existem “travessias equestres”, com o botão para o cavaleiro apertar na altura da sela do cavalo;

– Há regras especificando o que fazer caso você esteja dirigindo por uma estrada que esteja bloqueada por um rebanho de ovelhas (parar, esperar e obedecer ao comando do pastor);

– O uso de capacete para motos é obrigatório, exceto para pessoas da religião Sikh, que não podem tirar o turbante por motivos religiosos.

Além dessas deve haver outras, e se com o tempo eu me deparar com mais alguma, acrescento à lista.

sheep crossing

2 ideias sobre “Curiosidades do código de trânsito Britânico”

  1. oi Sam,
    O que achei mais legal e a preocupacao e o cuidado nas ruas. Por exemplo, quando se dirige por uma rua que tem uma escola, eles pedem para que se preste atencao dobrada se ha uma crianca atras de um carro que pode correr para a rua, por exemplo. Tambem da pra se perceber a educacao dos ingleses estudando a parte teorica, como quando eles dizem que se tem alguem fazendo besteira no transito, o motorista tem que ficar na dele e jamais fazer gestos ofensivos ou chamar a atencao de quem esta fazendo o que nao deve, ou perder a paciencia por causa disso. 🙂
    bjs

  2. Obrigada pelo comment Pati! É verdade, eles reforçam muito isso de que é sua responsabilidade dirigir corretamente e ignorar os erros dos outros. Senti isso tanto ao estudar a teoria quanto agora fazendo aulas práticas . Meu instrutor vive exemplificando: “você viu só, fulano fez tal coisa errada, mas é sua responsabilidade ignorar o erro dele, estar preparada para desacelerar, parar, desviar em tempo”. Ele resumiu bem a filosofia da Driving Standards Agency: para eles, todos dirigem mal e podem dirigir mal, menos você! Beijos 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *